fbpx

Quais os ingredientes da cerveja?

Porque investir em tecnologia cervejeira?
14 de agosto de 2017
Aço Inox X Aço Carbono ! Qual a diferença entre eles?
30 de novembro de 2017

Quais os ingredientes da cerveja?

Historicamente, para se fazer uma boa cerveja, só precisamos de 4 ingredientes. Saiba mais sobre cada um deles e aproveite!

Já falamos que o mercado cervejeiro está em crescimento e também que é preciso buscar um diferencial para se destacar no mundo dessa bebida. Esse diferencial está relacionado ao sabor desse líquido. Para isso, analisamos cada item da produção.

Confira:

1 – O LÚPULO

Não existe uma verdade absoluta. Você irá escolher o tipo de lúpulo que irá utilizar de acordo com o tipo de cerveja que quer produzir. Ele é responsável pelo amargor, aroma, sabor e estilo da bebida. Sabendo disso, é só escolher o tipo de cerveja que você quer produzir e investir no lúpulo adequado.

Abaixo listamos os tipos mais utilizados e suas nacionalidades:

Lúpulos Americanos

– Ahtanum;

– Amarillo;

– Azacca;

– Cascade;

– Centennial.

Lúpulos Ingleses

– Challenger;

– Fuggle;

– Northern Brewer;

– Pilgrim;

– Target.

Lúpulos Alemães

– Hallertauer Magnum;

– Mandarina Bavaria;

– Perle;

– Polaris;

– Tradition.

2 – A LEVEDURA

Assim como o lúpulo, não temos como dizer qual é a melhor levedura. E você já vai entender o motivo.

As leveduras são microrganismos utilizados na fermentação da cerveja que consomem o açúcar extraído do malte, transformando-o em álcool e gás carbônico. Podem ser em pó ou líquida e são divididas em baixa fermentação, para produção do tipo Lager e alta fermentação, para o tipo Ale.

Abaixo listamos alguns tipos e suas características. Lembre-se de escolher o tipo de levedura, depois de definir o tipo de cerveja que você quer produzir.

Confira:

– Saccharomyces cerevisiae: Produzem as cervejas do tipo Ale. São as leveduras cervejeiras originais, se concentrando e atuando no topo do fermentador. Possuem grande variedade de cepas;

– Saccharomyces uvarum: Produzem as cervejas do tipo Lager. Se concentram no fundo do fermentador e decantam após a fermentação. Possuem variedade de cepas limitada, produzindo uma gama menor de cervejas;

– Brettanomyces sp
B.bruxellensis: Excelentes para refermentação e utilizadas na trapista Orval, produzem aromas característicos de média intensidade;
B. lambicus: Produzem as cervejas lambic, Flanders Red Ale e apresentam aromas animalescos inusitados e condimentados em alta intensidade;
B.anomalus: Apresentam aromas mais sutis, com toques frutados que podem remeter abacaxi;

– Saccharomyces bayanus: É utilizada para fermentar lentamente cervejas mais alcoólicas.28

3 – O MALTE

Antes de se tornar malte, o grão é um cereal comum, como a cevada e o trigo, por exemplo. A maioria das cervejarias artesanais opta por utilizar maltes de cevada e trigo, pois esses integram uma grande variedade de receitas de cerveja. Além disso, eles possuem características que garantem sabores e aromas acentuados. Para a fabricação de cervejas, esses cereais passam pelo processo de malteação.

Existem diversos tipos de malte. Listamos 3 para você se inspirar:

  • Pilsen: Proporciona mosto claro e brilhante;
  • Munich: Destaca o aroma e o sabor do malte;
  • Viena: Aumenta o corpo e proporciona uma cerveja mais dourada.

4 – A ÁGUA

Chegamos ao último principal ingrediente da cerveja: a água! E depois de ver que existem diversos tipos de lúpulos, leveduras e maltes, você deve estar pensando: água só existe uma! Pois bem, lhe informamos que não! Existem diversas características que alteram a água e por consequência, fazem ela se tornar muitas.

Dependendo do pH e dos sais minerais, a cerveja poderá ter um resultado diferente do desejado. Por isso, depois de escolhido o tipo de cerveja, dê atenção a todos os ingredientes e ao processo de fabricação desse líquido precioso.

E se precisar de ajuda, conte conosco!

Estamos preparados para lhe fornecer os melhores equipamentos e as melhores dicas para produção dessa bebida que é preferência nacional.